Madalena Gordiano, esclava en Brasil hasta el año 2020!

Diarista é resgatada após viver em condições análogas à escravidão

Depois de viver por 38 anos em condições análogas à escravidão, uma mulher em Patos de Minas foi resgatada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e Polícia Federal.
Neste domingo (20)*, o Fantástico contou a história de Madalena Gordiano, que trabalhou desde os 8 anos na casa da família Milagres Rigueira, na cidade do Alto Paranaíba.
Segundo apurado pela reportagem, a diarista, que é negra e não terminou os estudos, morava na casa dos patrões, não tinha registro em carteira, nem salário mínimo garantido ou descanso semanal remunerado.
Conforme o auditor fiscal do trabalho, Humberto Moteiro Camasmie, ela dormia em um quarto pequeno e sem janelas. “Era um quarto com menos de 3 metros de comprimento por 2 de largura, abafado e sem ventilação”.
A diarista trabalhou primeiro para a matriarca da família e depois para o filho, que é professor universitário.
No dia 27 de novembro ela foi resgatada do apartamento, no Centro da cidade, e agora está em um abrigo para mulheres vítimas de violência. […]
Os responsáveis são investigados por submeter uma pessoa à condição de trabalho análogo ao escravo e tráfico de pessoa. Também podem responder por apropriação indébita e a pena pode chegar a 20 anos de prisão.
História de vida
Madalena Gordiano contou ao Fantástico como chegou até a família. Com 8 anos, ela bateu na porta da casa da professora Maria das Graças Milagres Rigueira para pedir comida.
“Fui lá pedir um pão, pois eu estava com fome, ela falou que não me dava se eu não morasse com ela”.
A moradora de Patos de Minas, (Minas Gerais), que se ofereceu para adotá-la e a mãe de Madalena, que tinha nove filhos, concordou. Mas a adoção nunca foi formalizada. A diarista contou que, quando chegou à casa nova, deixou a escola.
“Ajudava a arrumar a casa, cozinhar, lavar banheiro, passar pano na casa. Não brincava, não tinha nem uma boneca”, falou Madalena.
Segundo o MPT, os vizinhos desconfiaram da situação depois que Madalena deixou bilhetes debaixo da porta dos moradores do prédio pedindo pequenas quantias em dinheiro para comprar kits de higiene pessoal.
“A família tinha uma vida economicamente tranquila e ao mesmo tempo tinham uma pessoa que morava no local, trabalhava pra eles e que estava precisando de produtos básicos. Isso chamou muita atenção da vizinhança” falou o auditor fiscal Humberto Moteiro Camasmie.
Após receber a denúncia, o MPT, por meio da procuradoria de Patos de Minas, ajuizou uma ação cautelar para ter acesso à residência.
Com a participação da Auditoria-Fiscal do Trabalho e da Polícia Federal, foram flagradas situações graves violações a direitos humanos, o que resultou no resgate da empregada, que ocorreu no dia 27 de novembro.
Segundo apurado pelo Fantástico, Madalena chegou a se casar com o tio da esposa do professor, mas nunca morou junto com o companheiro.
Ele era ex-combatente das forças armadas e morreu pouco tempo depois, deixando duas pensões de aproximadamente R$ 8 mil por mês. (~ 1.230 €)(x 12 meses = 14.760 €/anuales) (x 17 años = 250.920 €).
Ela não recebia esse dinheiro e contou que o patrão controlava a conta dela. “Me dava R$ 200 ou R$ 300 por mês”, disse. (~30-45 €).
 […] [https://www.alagoas24horas.com.br/1332026/diarista-e-resgatada-apos-viver-em-condicoes-analogas-a-escravidao-por-38-anos/]

* Denúncia divulgada pelo Fantástico no domingo (20)
A black woman was maintained in a condition to that of slavery for nearly four decadesA recent as 2016, there were two novelas set in the slavery era.
Agentes federais resgatam trabalhadores em situação análoga à escravidão
Auditores fiscais confirmam que pensão de Madalena foi …
Brazilian maid, 46, ‘enslaved for nearly 40 YEARS … – Daily MailBrazilians seem to have a certain nostalgia for the three and a half centuries in which Africans and their descendants were enslaved, sold and treated as property
Caso Madalena: MPT diz que tenta acordo com “empregadores” e cita responsabilização criminal
“Divulgação prematura e irresponsável” afirma defesa de família investigada por trabalho análogo à escravidão
Donald Trump: A History of Violence
Fazendeiros pagarão R$ 10 mil a empregado escravizado em Minashttps://g1.globo.com/fantastico/noticia/2020/12/20/mulher-e-libertada-em-mg-apos-38-anos-vivendo-em-condicoes-analogas-a-escravidao.ghtml
https://g1.globo.com/mg/triangulo-mineiro/noticia/2020/12/21/diarista-e-resgatada-do-convivio-de-familia-em-patos-de-minas-onde-viveu-em-condicoes-analogas-a-escravidao-por-38-anos.ghtml
https://hugogloss.uol.com.br/brasil/mulher-e-resgatada-apos-38-anos-em-condicoes-analogas-a-escravidao-e-depoimentos-impressionam-ficava-com-medo-quando-chegavam-assista/
https://patosemdestaque.com.br/noticia/h12mGvO9Qq
https://twitter.com/morintoon/status/707704911476215808
https://www.facebook.com/josie.mendonca.10
https://www.infobae.com/america/america-latina/2020/12/23/rescatan-a-una-mujer-en-brasil-que-vivia-en-condiciones-de-esclavitud-desde-hace-40-anos-en-la-casa-de-un-profesor-universitario/
https://www.reuters.com/article/us-brazil-trafficking-domestic-idUSKBN28V2KY

https://youtu.be/EoPCvdrOUW8
https://youtu.be/pnDiu9J1X_s
Investigação aponta que família usou pensão de R$ 8 mil de …
Mineira escravizada por 38 anos tinha pensão de R$ 8 mil usada por família
Patos de Minas é destaque no Fantástico após resgate de mulher em condições análogas à escravidão
Patos Notícias (https://patosnoticias.com.br/?p=208037)
Stories of Brazilians living in conditions equal to slavery
The slavery era supposedly ended on May 13, 1888, but reading recent stories of people living in conditions similar to slavery are still more common than most people would believe
Treze trabalhadores são resgatados em condições análogas a trabalho escravo no Alto Paranaíba
UNIPAM afasta professor investigado por trabalho análogo à escravidão
Viveu por 38 anos em condições análogas à escravidão em Patos de Minas

Leave a Comment

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

*