Polícia diz que trio confessou homicídios e canibalismo em PE

Bruna Cristina Oliveira da Silva  Jorge Negromonte da Silveira   Isabel Cristina Torreao Pires da SilveiraA Polícia Civil prendeu ontem (11) três pessoas suspeitas de matar, esquartejar, comer e enterrar partes dos corpos de ao menos três mulheres em Garanhuns, no agreste pernambucano. O trio confessou os crimes, segundo a polícia.

Os suspeitos moravam juntos e tiveram a casa incendiada nesta quinta, o que pode prejudicar as investigações.

Os detalhes do primeiro homicídio foram contados em um livro de 48 páginas escrito e registrado em cartório por um dos suspeitos, Jorge Negromonte da Silveira, 51.

Ele é casado com Isabel Cristina Torreão Pires da Silveira, 51, e amante de Bruna Cristina Oliveira da Silva, 25.

Uma menina de cinco anos vivia com eles e presenciou os dois crimes mais recentes, segundo a polícia. Ela seria filha da primeira vítima, Jéssica, morta em 2008, em Olinda (PE), aos 17 anos.

Jorge teria usado o nome do irmão para registrar a criança como sua filha na Paraíba.

Em depoimento, os suspeitos disseram que, um ano após a morte de Jéssica, jogaram seus ossos em um terreno baldio. A polícia acredita que eles não serão achados.

Segundo a polícia, a família de Jéssica confirma que a jovem e sua filha estavam desaparecidas desde 2008.

No livro, a amante de Jorge, Bruna, aparece com o nome de Jéssica, porque usava a identidade da vítima.

“Ao olhar para o corpo já sem vida da adolescente do mal, sinto um alívio. Pego uma lâmina e começo a retirar toda a sua pele, e logo depois a divido. Eu, Bel e Jéssica nos alimentamos com a carne do mal, como se fosse um ritual de purificação, e o resto eu enterro no nosso quintal”, diz um trecho.

Segundo a polícia, o texto foi registrado em 28 de março deste ano com o título “Revelações de um esquizofrênico”.

Ontem, a polícia encontrou os corpos esquartejados de Gisele Helena da Silva, 31, e Alexandra Falcão, 20, enterrados no quintal da casa dos suspeitos, em Garanhuns (234 km de Recife). As duas tinham desaparecido no começo deste ano.

Para atrair as vítimas, o trio oferecia um emprego de babá, segundo a polícia.

O delegado Wesley Fernandes chegou aos suspeitos após eles usarem o cartão de crédito de Gisele. “Inicialmente eles negavam o tempo todo, mas a criança falou. Ela viu tudo. Contou detalhes. Disse que o pai tinha mandado elas para o inferno.”

Depois que a menina falou, Isabel indicou onde estavam os corpos, diz a polícia. De acordo com o delegado, os suspeitos contaram que retiraram o coração e o fígado das duas mulheres e que comeram os fígados. […] [DANIEL CARVALHO/Folha.com – Cotidiano – Polícia diz que trio confessou homicídios e canibalismo em PE – 12/04/2012]

Leave a Comment

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

*