Mujer resucitada muere por segunda vez en Brasil

Morre Dona Maria das Dores

maria das doresIdosa de 88 anos quase foi sepultada viva na quarta-feira. Desta vez morte foi confirmada no IML.

“Vó Maria” descansou hoje, depois de virar notícia nacional em um caso cabuloso de erro em diagnóstico de morte na quarta-feira (22)

IPATINGA – Foi sepultado no fim da tarde deste sábado (25) o corpo de dona Maria das Dores da Conceição, de 88 anos. Depois de ter sido velado durante todo o dia, na capela velório do Cemitério Parque Senhora da Paz, em Ipatinga, a idosa finalmente descansou.

Este foi o fim de uma história triste, com sentimentos de indignação e revolta por parte de uma família da rua Esporinha, no bairro Bom Jardim em Ipatinga.

Depois de ser vítima de um caso cuja responsabilidade é alvo de investigação, quando foi diagnosticado que estava morta na quarta-feira (22), mas foi encontrada viva dentro de um caixão quatro horas depois, a idosa morreu, de fato, na noite de sexta-feira para este sábado de natal.

A família já tinha confirmado que a paciente apresentava histórico médico de hipertensão arterial, doença vascular periférica obstrutiva e demência de Alzheimer, além de ser acamada.

Na quarta-feira foi levada ao hospital porque gemia e se queixava de muita dor. O fato de ter sido diagnosticada por um médico do Hospital Municipal de Ipatinga como morta e depois ser encontrada viva, dentro de um caixão por agentes da Funerária Paraíso, ganhou repercussão nacional.

A prefeitura de Ipatinga informou por meio de nota que mandou investigar o caso em um inquérito na Polícia Civil. [diariodoaco.com.br/noticias.aspx?cd=51327]

Morre idosa que quase foi enterrada viva

Idosa de 88 anos faleceu na na noite de sexta-feira (24)

idosa1 idosa3 idosa

Morreu na noite desta sexta-feira (24) a idosa de 88 anos que quase foi enterrada viva na quarta-feira (22). Ela tinha sido dada como morta pelo Hospital Municipal de Ipatinga (MG) e na funerária se mexeu no caixão. Maria das Dores da Conceição voltou para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do mesmo hospital onde morreu nesta sexta-feira (24).

O hospital informou que o atestado de óbito de Maria da Conceição foi dado pelo Instituto Médico Legal (IML) da cidade. O G1 tentou entrar em contato com o IML de Ipatinga, mas ninguém foi encontrado para informar o que causou a morte da mulher.

Entenda o caso
A neta Noeme Silva Amâncio, de 31 anos, disse ao G1 que o óbito foi constatado pelos médicos nessa quarta-feira e comunicado aos familiares. A assessoria de comunicação Social da Prefeitura de Ipatinga, que também responde pela Secretaria Municipal de Saúde, não soube informar a causa atestada como motivo da morte e disse que o documento ficou com a família. O atestado teria se perdido depois de entregue à funerária, segundo a neta. “Um funcionário da funerária disse que entregou o papel para a assistente social do hospital”, disse Noeme.

Na funerária, ao ser percebido que a senhora apresentava sinais vitais, ela foi levada de volta ao hospital. Noeme conta que foi uma das primeiras a chegar para acompanhar a avó, que voltaria a ser internada. “Ela estava de lado, dentro do caixão no carro da funerária, na porta do pronto- socorro do hospital. Ela estava respirando e mexendo mais do que antes”, disse.

Por meio de nota oficial, a Prefeitura de Ipatinga diz que solicitou à Polícia Civil a apuração do caso e que a direção do hospital está à disposição da família para os esclarecimentos necessários.
A nota diz que a idosa deu entrada no Hospital Municipal de Ipatinga na manhã de terça-feira (21). A paciente apresentava histórico médico de hipertensão arterial, doença vascular periférica obstrutiva e demência de Alzheimer, além de ser acamada. Noeme confirmou que a avó  tem a doença degenerativa e que foi levada ao hospital pela primeira vez porque gemia e se queixava de muita dor. […]
 [eptv.globo.com/noticias/NOT,0,0,328941,Morre+idosa+que+quase+foi+enterrada+viva+.aspx]

Leave a Comment

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

*